Como abrir um MEI em menos de 24 horas

Um dos passos importantes que uma pessoa deve dar ao começar empreender é procurar saber o que é e como abrir um MEI. Há alguns anos atrás não havia uma categoria para os pequenos empreendedores, por isso muito deles ficavam no trabalho informal, até a empresa crescer a tal ponto que abrissem uma pequena empresa.

Mas hoje existe uma saída, o MEI, com ele o pequeno empreendedor tem cargas tributarias reduzidas, além de outras vantagens que veremos nesse artigo.

Quando Surgiu o MEI

O MEI nasceu no ano de 2009, a partir desse ano os empreendedores passaram a ter uma opção mais rápida e fácil para sair do trabalho informal e regularizar a sua situação.

Sendo assim, o MEI é destinado para pessoas que trabalham por contra própria e se legalizam como pequenos empresários. Tendo o MEI eles tem carga tributaria mais baixa e acesso a benefícios como Previdência Social.

A lei do MEI foi aprovada em 2008, e passou a valer no ano seguinte. Desde essa época quase 6 milhões de empreendedores deixaram a informalidade e conseguiram operar suas pequenas empresas dentro da lei. E ai, quer fazer parte do MEI? É muito simples, basta acessar o site: portaldoempreendedor.com.br.

Com poucos passos você consegue o seu Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ) e fica mais simples abrir uma conta no banco para sua empresa, bem como emitir notas fiscais e buscar empréstimos. Muitos negócios podem optar pelo MEI, hoje já conta com mais de 500 atividades permitidas.

Regras para virar MEI

Mas é claro que nem todo mundo pode virar MEI, é preciso que se encaixe em alguns pré-requisitos. O MEI só pode ser utilizado em empresas que o faturamento é menor que R$60 mil por ano ou R$5 mil por mês. Além disso, não é permitido o empresário MEI ser sócio ou ter outras empresas em seu nome.

De forma geral, o MEI trabalha sozinho, mas pode ter 1 empregado que recebe o salario mínimo ou o piso da categoria.

O MEI é enquadrado no Simples Nacional, um regime tributário mais simples que reuni 8 impostos em uma alíquota, e não precisa pagar tributos federais. No caso o empreendedor paga apenas um valor fixo, de R$45 no comercio ou indústria, R$49 para prestação de serviços, R$50 para empresas de comercio e serviços.

Essa quantia será usado na previdência social e no pagamento do ICMS e ISS. Com essa contribuição o pequeno empresário tem acesso a benefícios como: maternidade, auxílio-doença e aposentadoria.

Todo ano os valores mudam, e os boletos devem ser gerados no portal empreendedor. Quase metade dos microempreendedores tem estabelecimentos fixos para trabalhar, mas muitos ainda usam a própria casa e mesmo a rua.

Por isso, antes de ir atrás de como abrir um MEI, verifique na prefeitura se a atividade que desenvolve é permitida em sua região.

E agora, se tomou a decisão de se inscrever e sabe como abrir um MEI vou deixar abaixo um vídeo que ensina passo a passo como fazer os passos para se cadastrar no MEI ter tudo em até 24 horas.

Veja também: como se tornar autônomo

Deixe um comentário